terça-feira, 18 de julho de 2017

{ livro: o orfanato da srta. peregrine para crianças peculiares

Olá, amores! Para marcar o retorno do blog, hoje vamos com aquele post maroto de resenha. O livro da vez é O orfanato da Srta. Peregrine para crianças peculiares. Fiz uma breve tagarelice sobre ele no post de leitura atual, do mês passado, o qual vocês podem ler e ver clicando aqui. Ganhei esse livro de presente de Natal e até junho ainda não o tinha tirado da estante. De repente chegou sua vez na lista de leitura e agora cá estou para resenhá-lo para vocês! Vamos ver ❤️


Livro: O orfanato da srta. Peregrine para crianças peculiares
Autora: Ransom Riggs
Editora: Leya
Gênero: aventura, fantasia
Páginas: 336
É o primeiro livro da trilogia Crianças Peculiares.

Sinopse: sem sinopse; comentários à parte.
"Mesmo sem as fotos, esta seria uma história emocionante, mas as imagens dão um irresistível toque de mistério. A narração em primeira pessoa é autêntica, engraçada e comovente. Estou ansioso para o próximo volume da série!" (Rick Riordan, autor da série Percy Jackson e os Olimpianos)
"Um romance tenso, comovente e maravilhosamente estranho. As fotos e o texto funcionam brilhantemente juntos para criar uma história inesquecível." (John Green, autor de A culpa é das estrelas)
"Vocês têm certeza de que não fui eu quem escreveu esse livro? Parece algo que eu teria feito..." (Tim Burton, diretor de... sério? Dispensa descrições)



Toda criança tem o seu super-herói, e o de Jacob Portman é Abraham, seu avô. Desde pequeno ele é agraciado com as histórias mirabolantes de Abe e suas aventuras numa pequena ilha da Grã-Bretanha, vivendo no orfanato, juntamente com as crianças peculiares e sob os cuidados da senhorita Alma Peregrine. Abe cresce e se torna um adulto, ansiando por carregar responsabilidades que nunca teve, portanto ele vai à luta pelo seu povo contra Hitler na Segunda Guerra Mundial. Lá, Abraham enfrenta todos os tipos de monstros, que mais tarde são explicados para Jacob pelos seus pais, descrentes das histórias de Abe, se tratar apenas de "homens maus".
Abraham nunca desmentiu suas histórias, mas também nunca se esforçou para que alguém acreditasse nelas, até que chegou na velhice e decidiu não mais esconder suas falas, contando o tempo todo sobre os monstros que um dia viriam pegá-lo. Jacob, já adolescente e sem fé nas histórias do avô, mas ainda muito apaixonado por ele, se desespera ao receber seu telefonema angustiante sobre como as criaturas estavam próximas demais dessa vez. Preocupado, ele pede ajuda ao seu único amigo, Ricky, para que o leve até a casa do avô. Ao chegar lá, o horror.


A casa de Abe está destruída e o avô, sumido. Jake descobre um buraco grande na cerca nos fundos de casa e corre em direção à mata. Ele segue um rastro entre as plantas e a grama amassada e é tomado pelo desespero quando encontra Abe no chão, entre lama e sangue. Ele ainda chega a tempo de ouvir as últimas palavras do avô: "Encontre a Ave. Na fenda. Do outro lado do túmulo do homem velho. 3 de setembro de 194O". Para Jacob, nada daquilo faz sentido, mas perder o avô daquela maneira se torna um trauma tão grande que ele aceita de seus pais e do psiquiatra que passa a acompanhá-lo, Dr. Golan, que o que viu na noite, perto da cena do crime, era nada mais nada menos que uma alucinação causada pelo pânico. Mas Jacob ainda tem um fio de esperança de que o monstro que viu na floresta fora o responsável pela morte de seu avô, pertencia ao grupo de monstros que Abe tanto tinha certeza que um dia o encontraria. Por honra à ele, Jacob decide investigar melhor todas as histórias, os contos de fadas que Abe gostava de narrar. Pede aos pais e ao Dr. Golan que o deixem partir da pacata vida na Flórida para uma viagem até a ilha de Cairnholm, até o orfanato das crianças peculiares.
Lá, a verdadeira aventura começa e Jacob descobre um mundo atrás de um mundo, uma fenda que muda absolutamente tudo e o torna tão peculiar quanto cada criança sob a tutela da senhorita Peregrine.


Tentei não passar quaisquer spoilers para vocês, meus amores. Mesmo que vocês achem que toda essa resenha tenha sido um grande spoiler, acreditem: is not. O livro também é cheio de fotografias para ilustrar diversas cenas e personagens, o que torna a leitura extremamente divertida e imaginativa. Elas te fazem quase acreditar que o livro é real e que lugares e personagens realmente existem! Toda a ideia de trazer algo novo para um tipo de fantasia que já existe me deixou fisgada nesse livro - embora confesse que em certos momentos ele tenha sido bem previsível até. As páginas são finas e levemente amareladas, dando um ar mais antigo, como as fotos bizarras. Uma coisa que me chamou muita atenção é como as coisas funcionam na narrativa, tudo me pareceu um grande roteiro de filme ao invés de simplesmente uma contação de história com narrador. Isso fez sentido quando li sobre o Ransom e descobri que ele é formado em Cinema e TV na Universidade da Califórnia, ou seja, ele já deixou tudo pronto, era só adaptar para as telonas. Mas isso virá em outro post! Espero que tenham gostado deste e que tenham ficado curiosos para saber mais. Leiam!, vou amar saber suas opiniões depois ❤️


🌟🌟🌟🌟

Beijos!

2 comentários:

  1. Olá eu já li o livro e amei viajei bastante olhei o filme também são ótimo é uma ótima recomendação que fez , e uma ótima resenha bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aw, muito obrigada! Eu assisti o filme também e achei beeem diferente do livro, mas também uma ótima opção! Obrigada pela visita 💖

      Beijos!
      www.blogcarolnasnuvens.blogspot.com.br

      Excluir